anonAutor: John Ribeiro

Os EUA indiciou 13 pessoas, que dizem ser membros do coletivo Anonymous, por suposta participação em ciberataques, como parte de uma campanha chamada de Operation Payback.

Os réus e outros membros do grupo supostamente lançaram ou tentaram lançar ciberataques contra entidades do governo, associações comerciais, indivíduos, escritórios de advocacia e instituições financeiras, de acordo com um júri de acusação federal iniciado na quinta-feira (3) no Tribunal Distrital para o Distrito Leste da Virgínia, divisão de Alexandria.

Entre as organizações-alvo estavam a Recording Industry Association of America, a Motion Picture Association of America, o United States Copyright Office of the Library of Congress, Visa, MasterCard, e o Bank of America.

O método de ataque foi DDoS (negação de serviço), que inunda sites com falso tráfego de Internet para que a página fique indisponível, e a arma escolhida foi o programa de testes de estresse de rede, que está livremente disponível para download e é conhecido como Low Orbit Ion Cannon – ou simplesmente LOIC, de acordo com a acusação.

As 13 pessoas foram indiciadas sob a acusação de “conspiração para intencionalmente causar danos a um computador protegido” entre 16 de setembro de 2010 até pelo menos 2 de janeiro de 2011.

Todos os acusados são dos EUA e estão na casa dos 20 anos – com exceção do Comandante Geoffrey Kenneth, um homem de 65 anos, natural de Hancock, New Hampshire, e de Dennis Owen Collins, um homem de Toledo, Ohio, nascido em 1960.

Op. Payback

Membros do Anonymous lançaram a Operação Payback em setembro de 2010 para retaliar contra a interrupção do site de compartilhamento de arquivos The Pirate Bay, de acordo com a acusação.

Em 4 de dezembro de 2010, a Operação Payback planejou os ataques DDoS nos sites das entidades que ou eram contra o fundador do Wikileaks, ou se recusaram a processar os pagamentos ao site, incluindo a Amazon e o Senador dos EUA Joseph Lieberman.

O grupo de hackers depois lançou ataques contra o site da PostFinance, uma companhia de gerenciamento de contas eletrônicas e pagamentos suíça, contra o site de uma promotoria sueca e de um escritório de advocacia sueco.

Isto foi seguido por um ataque ao site da MasterCard, que custou à empresa, pelo menos, 5 mil dólares em perdas durante o período de um ano, de acordo com a acusação.

O Anonymous atacou sites nos EUA e no exterior por uma série de razões ideológicas que vão desde a censura da Internet, à queda do site de compartilhamento de arquivos Megaupload, e à ação militar de Israel contra o Hamas.

Leia Também:

30% das transações realizadas utilizando o Tor são fraudulentas

Delegacia de Informática investiga ataque hacker ao site da PM do Rio

Hackers atacaram 50 sites nacionais no 7 de setembro

Fonte: IDG NoW!