O crescimento da receita foi causado por investimentos em vendas e marketing e por 11 aquisições, nas quais a empresa gastou quase US$ 2,5 bilhões

A consultoria Analysys Mason, que acompanha, entre vários outros, o mercado de fornecedores de soluções em segurança de rede, afirma que a Palo Alto Networks está se tornando líder em receita, graças a seus investimentos constantes. Os dados sobre os quais a afirmação se baseia estão na pesquisa Cyber-security vendors’ revenue tracker 1Q 2020, por meio da qual a consultoria acompanha os movimentos do mercado de cibersegurança.

Segundo o analista Igor Babić, a receita de quase todos os principais fornecedores de segurança cibernética de capital aberto aumentou no 1T 2020, na comparação com o mesmo período de 2019. Numa comparação dos quatro grandes do setor (Cisco, Check Point, Palo Alto e Fortinet), a análise de Babić mostra que a receita trimestral da Palo Alto Networks no 1T 2015 foi de US$ 234,2 milhões, e se aproximou de US$ 900 milhões no 1T 2020.

“O forte crescimento sustentado da receita do fornecedor foi apoiado por investimentos significativos em atividades de vendas e marketing e por 11 aquisições (nas quais esse fornecedor gastou quase US$ 2,5 bilhões)” , explica o analista. Com relação a despesas em vendas e marketing, ele detalhou as seguintes percentagens em relação à receita:

Palo Alto: 51% (FY2017), 47% (FY2018) e 46% (FY2019)
Check Point: 22% (FY2017), 25% (FY2018) e 26% (FY2019)
Fortinet: 47% (FY2017), 43% (FY2018) e 43% (FY2019

A evolução das receitas: Cisco, Check Point, Palo Alto e Fortinet

Evolução da receita das quatro grandes nos últimos cinco anos

O relatório da Analysys Manson informa, ainda, que o crescimento acelerado da receita da Cisco tanto no 2S 2018 quanto em 2019 foi impulsionado especialmente pela sua atividade M&A, com relevância na aquisição da Duo Security em outubro de 2018. A Fortinet também teve um bom desempenho, segundo a consultoria: seu crescimento de receita no 2S 2019 e no 1T 2020 foi mais veloz que o da Palo Alto, em grande parte graças à popularidade da sua oferta combinada de firewall e SD-WAN. A receita da Check Point também cresceu de forma consistente entre 2015 e 2020, mas em ritmo muito mais lento do que o de seus principais concorrentes. O relatório considera que sua falta de capacidade em SD-WAN e a ausência de atividade relevante em M&A explica o crescimento mais lento. A Check Point é o único dos quatro vendors que não tem ainda uma oferta de SD-WAN.

No entanto, a Check Point sempre dá lucro acrescenta o relatório: “Sua margem operacional foi de 44% em 2019 e esteve entre 44% e 53% em todos os trimestres de 2017, 2018 e 2019. A Fortinet também obteve lucro em 2019 e sua margem operacional continuou a crescer (de 7% em 2017 para 20% no 1T 2020). Já a Palo Alto Networks teve uma perda operacional de US$ 133,3 milhões em 2019 (igual a 15,1% de sua receita durante o ano e quase 2,5 vezes maior que a perda em 2018). Sua perda acumulada ultrapassou US$ 1 bilhão em 2019 e seu fluxo de caixa livre no 1T 2020 foi mais fraco do que o da Check Point e da Fortinet (a Cisco não reporta informações sobre a lucratividade de seus negócios de segurança). A Palo Alto Networks pode se encontrar em uma posição mais fraca que seus rivais menores, se houver uma grande desaceleração na economia dos EUA como resultado da pandemia da COVID-19.

O relatório conclui que, excluindo a Cisco, a Palo Alto foi quem mais gastou nos itens pesquisa e desenvolvimento (P&D) e vendas e marketing (S&M) em 2019 e 1T 2020 (Figura 2). Seus gastos com P&D não foram apenas mais altos como proporção da receita, mas foram também 33% maiores do que os gastos combinados de Fortinet e Check Point em termos absolutos. O número de funcionários da Palo Alto Networks também cresceu mais rápido que o de seus concorrentes: a Check Point adicionou cerca de 130 pessoas à sua força de trabalho entre o início de 2019 e o final de março de 2020, a Fortinet adicionou cerca de 1600 e a Palo Alto Networks adicionou quase 2200 funcionários durante o mesmo período (por causa das seis aquisições realizadas em 2019 e 2020).

Fonte: CISO Advisor (https://www.cisoadvisor.com.br/palo-alto-ultrapassa-cisco-em-receita-de-cyber-afirma-consultoria/)