As aplicações seed e series A nesse tipo de empresa caíram 37,7%, segundo análise da consultoria Datatribe

O fechamento do segundo trimestre de 2020 marca o maior declínio desde 2011 no volume de investimentos do capital de risco em startups de cibersegurança nos EUA: as aplicações seed e série A nessas empresas caíram 37,7%, segundo análise da consultoria Datatribe (veja definições no final da página). No estudo publicado terça-feira, a empresa informa que a queda no grupo Tecnologia, Media e Telecom (TMT) foi de 45,8% e que no conjunto de verticais acompanhadas pela consultoria a queda foi de 19,2% – as verticais são cibersegurança, digital health, e-commerce e TMT (veja o gráfico abaixo).

Apesar da queda, cyber continua liderando em participação nos investimentos de TMT: no final do segundo trimestre, os negócios de cibersegurança atingiram uma alta histórica de 14,9% (em volume) no setor ‘tecnologia’ impulsionado por fatores como contínua adoção da tecnologia digital, operações cibernéticas de estados-nação e força de trabalho em home office.

Outras verticais relevantes na pandemia, incluindo comércio eletrônico e saúde digital caíram 29,4% e 22,9% respectivamente, diz o estudo. A explicação da consultoria para essa queda é o fato de que nos primeiros dias da pandemia – ainda no primeiro trimestre -, os investidores fizeram uma pausa, passando a concentrar-se em empresas já no seu portfólio, enquanto aguardavam estabilidade para retornar ao ambiente de negócios.

O estudo da Datatribe mostra que o volume de negócios já vinha diminuindo antes da pandemia, e era esperado que o início de uma pandemia global acelerasse a queda: “Também esperávamos que cyber fosse um ponto positivo no novo ambiente. No entanto, até o final do primeiro semestre de 2020 o volume de negócios continuou caindo. Mas há pontos positivos aparecendo”, diz o relatório.

Clique para ampliar

Segundo o analista Mike Janke, que assina o relatório, existem outros fatores externos que contribuem para o declínio da atividade no último ano: a proximidade das eleições presidenciais, preocupações geopolíticas, mudança da política monetária e falta de sustentabilidade para investimentos elevados. Ele diz que a pandemia é uma variável adicional no atual ciclo, aumentando a incerteza econômica.

O que é capital de risco, capital seed e série A de investimento

Capital de risco é o dinheiro que uma pessoa física (gente de verdade) ou jurídica (empresa) coloca num empreendimento sob a forma de participação no capital desse empreendimento – em geral uma empresa nova mas promissora. Isso acontece no geral antes que essa empresa abra o seu capital e inicie a negociação das suas ações em bolsas de valores. Por causa das suas características esse investimento é conhecido como capital de risco. Normalmente os investidores estão interessados em elevada taxa de retorno do seu capital e detêm uma parte substancial da propriedade da nova empresa.

Capital ‘seed’ ou semente é um tipo de financiamento destinado aos projetos em estágio inicial ou ainda em sua fase de planejamento e desenvolvimento. Em outras palavras, antes da instalação do negócio. Muitas vezes é feito pelas famílias ou amigos do investidor (conhecido também como F&F ou family & friends).

Já o investimento ‘série A’ representa em geral a primeira rodada de investimentos feita por investidores profissionais ou fundos de investimento, quando não ambos. Essa etapa é conhecida também como primeiro round.

Fonte: CISO Advisor (https://www.cisoadvisor.com.br/investimento-seed-e-series-a-em-ciberseguranca-e-o-pior-desde-2011/)