Além da doação, a empresa tem fornecido conhecimento técnico e suporte para os funcionários da linha de frente

O avanço da COVID-19 mobilizou empresas de diferentes setores e locais do mundo que têm promovido doações milionárias a iniciativas de pesquisas focadas em encontrar a vacina contra o novo coronavírus, soluções que auxiliam na redução do contágio do vírus ou no apoio ao tratamento da doença.

Fundação Avast se juntou a projetos e outras fundações para fazer sua parte, com uma doação de 25 milhões de dólares para iniciativas de pesquisa científica.

“Como uma empresa de tecnologia, somos naturalmente atraídos por iniciativas, nas quais a pesquisa e a inovação podem gerar um impacto real. Acreditamos que uma rigorosa abordagem científica traz a melhor estratégia de saída para esta crise e apenas uma abordagem prudente, sistemática e bem financiada para testes, tratamentos e desenvolvimento de vacinas levará à minimização dos isolamentos e interrupções e, ao fim e ao cabo, à salvação de vidas”, disse em comunicado Ondrej Vlcek, CEO da Avast.

A Avast anunciou que está contribuindo para uma iniciativa coordenada pela Wellcome, entidade britânica sem fins lucrativos. O projeto COVID-Zero Coalition, está focada na captação de recursos para encontrar respostas à COVID-19, por meio da busca de testes e tratamentos que visam impedir a propagação do vírus a partir do desenvolvimento de vacinas.

“Esse é um programa muito ousado e convincente, para o qual se estima que sejam necessários, pelo menos, 8 bilhões de dólares em financiamento em sua primeira etapa. Estamos orgulhosos e honrados de que a Fundação Avast esteja doando 20 milhões de dólares para ajudar a acelerar o seu progresso”, disse.

Do valor total da doação ao projeto, a Fundação Avast está destinando 12 milhões de dólares para o COVID-19 Therapeutics Accelerator (Acelerador Terapêutico da COVID-19, em tradução livre) em parceria com a Bill & Melinda Gates Foundation, Wellcome e Mastercard, para acelerar o desenvolvimento de testes e tratamentos rápidos.

“Estou pessoalmente envolvido nessa iniciativa e tenho a honra de assumir um papel ativo no conselho de financiadores da Fundação, para que a Avast forneça todo o apoio possível”, disse Vlcek.

Outros 8 milhões de dólares da remessa serão destinados ao projeto Coalizão de Inovações em Preparação para Epidemias (CEPI), uma organização líder mundial em pesquisa e desenvolvimento de vacinas para pandemias.

“Ficamos impressionados com a abordagem da CEPI de desenvolver em paralelo uma vacina através de 9 formas diferentes: uma abordagem muito cara, mas que maximiza as chances de encontrá-la no menor tempo possível. A ambição da CEPI é desenvolver uma vacina para a COVID-19 que seja segura, eficaz e globalmente acessível, dentro de um acelerado cronograma de 12 a 18 meses”, conta Vlcek.

Além disso, a Fundação Avast está doando 5 milhões de dólares para outras iniciativas de resposta à COVID-19. Isso inclui, segundo o CEO, o contínuo suporte ao programa de supercomputação Folding@home, que busca encontrar uma cura para o vírus e a contribuição no desenvolvimento e produção de novos tipos de ventiladores pulmonares.

“Acredito que agora, a maioria de nós está sentindo os efeitos imediatos dessa crise, diante do bloqueio e distanciamento social, porém o impacto global a longo prazo em nosso sistema social e de saúde – e em toda a economia – ainda não pode ser medido. Por um lado, as pessoas na linha de frente continuam se arriscando para manter o nosso mundo em movimento e salvar as vidas de outras pessoas, portanto, programas de assistência imediata ainda são cruciais. Por outro lado, à medida que a pandemia persiste e os efeitos indiretos em nossa sociedade continuam a aparecer, esse pensamento de longo prazo é absolutamente essencial”, comenta Vlcek.

Além das doações em dinheiro, Vlcek explica que a Avast tem oferecido o tempo e as habilidades técnicas de colaboradores da empresa para diferentes causas de assistência no combate à pandemia.

Fonte: ComputerWorld