Operadora brasileira de terminais portuários aposta em tecnologias de segurança como firewalls de próxima geração virtualizados e sistemas integrados para melhorar conectividade e automação nas correções de falhas

Uma das principais operadoras de terminais portuários e portos secos do Brasil, a Multiterminais, tem a Segurança da Informação como um pilar estratégico da sua operação. Desde 2013, a companhia mantém parceria com a Palo Alto Networks para proteger as redes e zelar pela segurança das operações logísticas.

A companhia foi fundada em 1986 e está entre as mais importantes empresas de prestação de serviços ao comércio exterior. Pioneira na utilização da internet como ferramenta nas operações de “tracking and tracing” de carga, prima por oferecer aos clientes uma infraestrutura de ponta em tecnologia da informação, resultando em um processo logístico mais eficiente e seguro.

Para seguir na liderança da inovação, a Multiterminais iniciou em 2018 um processo de migração para o modelo cloud computing. As soluções de firewall da Palo Alto Networks no datacenter foram transferidas para a nuvem, com a companhia implantando firewalls de próxima geração virtualizados da série VM, que fornecem avanços na descoberta de ameaças, na prevenção de perda de dados e nas funcionalidades avançadas para proteção contra ataques. “Nosso objetivo é terminar a migração para a nuvem até o final de 2020”, explicou Antônio dos Santos, CIO da empresa.

Além de utilizar o firewall virtual de próxima geração VM-200 para garantir a segurança no Microsoft Azure, a Multiterminais adquiriu, por intermédio da integradora parceira Brainwalk, as soluções para segurança de perímetro e do datacenter. Além de tecnologia de proteção para URL, prevenção de ameaças conhecidas e desconhecidas, além do Prisma Access para acesso remoto seguro. Essas aquisições foram dimensionadas de acordo com os volumes de necessidades de cada unidade, para a sua matriz e oito filiais.

Em um ambiente cujas operações são muito baseadas em sistemas ‘conversando’ com outros sistemas, a logística tem de ser muito orientada para a questão do tempo, que é fundamental nesse ramo. Isso exige uma comunicação integrada e um sistema confiável para que tudo seja feito de acordo com o período demandado. As soluções da Palo Alto Networks proporcionam – além da segurança e da estabilidade – uma melhora na conectividade e automação nas correções de falhas.

“Se há uma falha em algum link, o próprio produto redireciona o tráfego e os clientes não são prejudicados, o que gera um ganho na produtividade enorme da companhia de forma geral”, completa o CIO.

Fonte: Security Report