A Microsoft lançou um patch que repara uma vulnerabilidade crítica que afeta o Windows, adverte a ESET, empresa de segurança. A descoberta da vulnerabilidade foi feita pela NSA, a agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos e relatada à Microsoft. A falha foi detectada no Windows 10, no Windows Server 2016 e Windows Server 2019. O patch que corrige o problema já está disponível no pacote de atualização conhecido como Patch Tuesday, lançado toda segunda terça-feira de cada mês.

Em uma declaração publicada pela NSA, a agência explica que essa falha coloca os computadores que usam Windows em risco e destaca a importância de instalar o patch o mais rápido possível antes que criminosos criem ferramentas para explorar remotamente as falhas e computadores. “Embora até o momento não tenhamos conhecimento de qualquer cibercriminoso explorando a falha, estão disponíveis ao público duas provas de conceito, aumentando os riscos de ataques”, diz Camillo Gutierrez, chefe do laboratório de pesquisa da ESET América Latina.

Além disso, o patch mitiga outras 48 vulnerabilidades, incluindo duas que permitiam que o invasor executasse um código remotamente nos servidores RDP sem precisar passar por um processo de autenticação. “Esses fatos recentes mostram a importância de manter o computador atualizado para evitar riscos. É essencial, especialmente nesse caso, instalar a atualização o mais rápido possível, antes que criminosos comecem a explorar essa falha”, conclui Gutierrez.

Embora o Windows envie automaticamente os patches com as atualizações, caso você ainda não tenha instalado, aqui  você encontra a atualização para este bug especificado para cada versão do Windows.

Fonte: Convergência Digital