Ao testemunhar no subcomitê antitruste do Congresso dos Estados Unidos sobre práticas das grandes empresas digitais do país – Google, Facebook, Amazon, Apple, etc – o comissário da Comissão Federal do Comércio (FTC na sigla em inglês) Rohit Chopra disparou nesta sexta, 18/10, que as grandes quantidades de dados de consumidores coletados por gigantes de tecnologia permitem que elas obtenham uma vantagem competitiva e representam uma ameaça à concorrência.

Os dados pessoais estão fortalecendo o domínio das empresas de tecnologia que oferecem serviços de graça, que em última análise “não são realmente gratuitos”, disse o comissário, um dos representantes indicados pelo partido Democrata no órgão de maioria Republicana. A Comissão de Justiça da Câmara dos Deputados dos EUA promove uma investigação sobre práticas anticoncorrenciais.

Segundo o diretor da FTC, pequenas multas e penalidades financeiras não serão o suficiente para lidar com as preocupações sobre o poder das grandes empresas de tecnologia, acrescentando que os reguladores precisarão examinar isso mais de perto. Vale lembrar que no início deste ano, a FTC multou o Facebook em US$ 5 bilhões, cerca de R$ 20 bilhões, por violações de privacidade online.

Nos EUA, existem várias investigações em níveis federal, estadual e do Congresso para avaliar se Google, Facebook, Amazon, Apple usam sua influência considerável no mercado online ilegalmente para prejudicar rivais ou violar a lei antitruste.

No início desta semana, os líderes do Comitê Judiciário da Câmara disseram que começaram a receber dados dessas empresas como parte de investigação sobre possíveis violações da lei antitruste pelas empresas.  O democrata David Cicilline, que preside o subcomitê antitruste, disse também nesta sexta-feira que o comitê recebeu “dezenas de milhares de documentos” e está esperando ainda mais.

Fonte: Convergência Digital com informações da Reuters