BlueBorne permite que indivíduos maliciosos acessem e controlem dispositivos das vítimas, alerta empresa de cibersegurança

Em julho, uma grave vulnerabilidade do Bluetooth preocupou os especialistas em segurança digital. A empresa Armis descobriu o BlueBorne, uma brecha capaz de afetar mais de 5,3 bilhões de dispositivos ao redor do mundo, contando até mesmo com gigantes como Windows, Android, iOS e Linux.

Infelizmente, a brecha é um grande problema, pois boa parte dos dispositivos tecnológicos da atualidade possuem Bluetooth. Felizmente, há uma forma de se proteger e mais simples do que imaginamos: basta desligar o Bluetooth. Não importa o dispositivo que você esteja usando, apenas ligue o Bluetooth quando necessário.

“Para os invasores, é uma loja de doces. Você fica sentado em um computador compatível com Bluetooth, apenas procurando dispositivos dizendo: ‘Ei, tem alguém aí? ‘Então você começa a cutucar esses dispositivos para procurar coisas como o sistema operacional e a versão do Bluetooth” revelou David Dufour, vice-presidente de engenharia e segurança cibernética da empresa Webroot.

O BlueBorne permite que os indivíduos maliciosos acessem e controlem os dispositivos das vítimas, além da possibilidade de roubar informações confidenciais. A vítima precisa estar na distância máxima de 10 metros do hacker.

A Microsoft foi uma das primeiras empresas a lançar uma atualização para a brecha, porém, a Google já está trabalhando para atualizar os seus dispositivos. Para a Apple, a falha não é mais um problema desde a atualização do iOS 10.

E você, já desligou o seu Bluetooth?

Fonte: ITMidia