Especialista do IEE  também comenta sobre os riscos do 5G no Brasil e no mundo e traz perspectivas para o futuro.

Ataques cibernéticos geram preocupações cada vez maiores de como proteger dados confidenciais pessoais e corporativos. A discussão sobre os riscos de privacidade e segurança se tornou uma temática global entre os maiores profissionais de tecnologia. Segundo o especialista brasileiro do IEEE – maior organização profissional dedicada ao avanço da tecnologia em benefício da humanidade – e professor da USP (Universidade de São Paulo), Marcelo Zuffo,  uma das soluções para frear o avanço destes atentados é a aplicação de Inteligência Artificial (I.A) com a utilização de Machine Learning —  sistema que  aprende com dados, identifica padrões e toma decisões com o mínimo de intervenção humana — , sendo capaz de proteger cada vez mais informações privadas.

O especialista ressalta ainda, que a Inteligência Artificial é capaz de identificar movimentações quase indetectáveis e padrões de fluxos de dados para identificar uma ação suspeita em uma grande quantidade de conteúdo. Além disso, quanto mais a ferramenta trabalha, mais ela “aprende”, assim, consegue entregar resoluções mais rápidas e precisas, aumentando as chances de evitar prejuízos para as instituições.

Já a chegada do 5G, também traz riscos e pode mudar a cultura do BYOD (Bring Your Own Device), que permite que os funcionários usem seus smartphones pessoais ou dispositivos móveis para o trabalho. “Para que uma rede 5G seja segura, todos os dispositivos dessa rede precisam estar em conformidade com os mesmos requisitos de segurança. Sendo assim, durante um período de transição, os dispositivos pessoais podem ser banidos dos locais de trabalho à medida que as empresas se adaptam”, explica Zuffo.

Fonte: Security Report