Ideia é encontrar bugs no iPhone e macOS para aumentar a segurança dos produtos

Há algum tempo, a Apple participou de uma conferência de hackers em Las Vegas e anunciou planos para fazer uma caça aos bugs dos dispositivos da empresa. O iPhone e o software macOS serão o foco dessa nova etapa.

Alguns hackers foram convidados para participar do programa de caça a bugs e, somente eles, poderão ter acesso a modelos exclusivos de iPhone em que será possível procurar mais facilmente por bugs e outros problemas. É quase uma versão “light” do aparelho, sem todo o sistema de segurança que chega na mão dos usuários finais.

De acordo com o que foi revelado na conferência Black Hat, a Apple poderá pagar até US$ 200 mil (cerca de R$ 796 mil) como recompensa aos que encontrarem bugs nos dispositivos da companhia.

Hacker, mas nem tanto…

De acordo com informações reveladas à Forbes, a grande diferença dos iPhones que a Apple entregou aos hackers é que eles são aparelhos para desenvolvedores. Por exemplo, é possível acessar partes do sistema operacional em que não seria possível numa versão comercial do smartphone e até inspecionar a memória do aparelho para procurar problemas no código do iOS.

O dispositivo não será o mesmo que os usuários da Apple usam para realizar testes, será uma versão específica e com maior segurança. Não seria muito prudente que a gigante de Cupertino permitisse certas ações, como descriptografar o firmware do iPhone.

A ideia da Apple não é permitir que hackers brinquem com seus aparelhos, a iniciativa visa aumentar a segurança do iPhone e MacOS, que também faz parte do programa de recompensa.

FonteForbes