Desenvolvedores têm 2020 para atualizar apps que usam API de VoIP

Apple planeja restringir a forma como os aplicativos implementam a funcionalidade de sua interface de programação de aplicações (API) que se conecta com a interface de voz sobre protocolo de internet (VoIP). Atualmente, apps podem coletar dados de usuários mesmo com execução em segundo plano. Em breve, a empresa deve exigir que esse acesso, em segundo plano, seja usado somente para chamadas de VoIP e nada além disso.

De acordo com o The Information, essa decisão foi discretamente anunciada pela Apple na WWDC 2019 e faz parte do esforço da empresa em melhorar sua garantia a privacidade de usuários. Serviços de VoIP normalmente dependem da coleta de dados de usuários para ganhar dinheiro.

O movimento pode ser um obstáculo para serviços como Facebook que confiam na coleção de dados para monetizar seu modelo de negócios. No entanto, o Facebook afirma que nunca usou uma API específica para coleta de dados. “Para ser claro, estamos usando a API PushKit VoIP para entregar uma experiência privada de mensagens de classe mundial, não com a finalidade de coletar dados”, disse um porta-voz da empresa à The Information.

Nesse momento, a Apple garante que está estudando e aplicando melhorias com relação à privacidade de dados de seus usuários. Por exemplo, o novo iOS 13 deve ter o recurso “Entrar com a Apple” que, em tese, vai permitir que usuários façam login em aplicativos e serviços sem revelar seu e-mail.

A função promete ser um concorrente direto do botão “Fazer login com o Facebook”, presente na internet há anos e que permite que o Facebook colete informações sobre quais serviços de terceiros seus usuários fazem login.

The Information reporta que os desenvolvedores têm até abril de 2020 para atualizar os aplicativos que usam a API de VoIP para se adaptar as novas restrições da Apple.

Fonte: ITMidia