De acordo com estudo realizado pela empresa, as categorias mais visadas em 2018 foram games e celulares

foto-criado-por-onlyyouqj---br_fr

O Dia dos Pais está cada vez mais em alta. Em 2018, foi uma das datas sazonais que mais movimentaram o e-commerce brasileiro, com o faturamento de R$2,1 bilhões. Conforme estudo do setor de Inteligência Estatística da ClearSale, empresa especializada em soluções antifraude, a cada R$ 100 reais em compras realizadas em lojas online no país, R$ 2,30 sofreram tentativas de fraude no ano passado.

No último ano, as categorias mais visadas pelos fraudadores nessa data foram a de games (6,89%), seguida por celulares (6,33%), bebidas (4,48%) e eletrônicos (3,48%). Apesar dos números significativos, o levantamento da ClearSale aponta que as tentativas de fraude diminuíram consideravelmente na comparação entre 2016 e 2017.

Segundo relatório publicado pela Ebit, o comércio eletrônico deverá faturar R$ 2,4 bilhões esse ano, resultando em crescimento nominal de 13% quando comparado com o mesmo período de 2018. “Datas comemorativas como o dia dos pais causam uma maior movimentação no comércio brasileiro, por isso, é necessário que o consumidor fique atento aos locais de compra e previna-se contra possíveis golpes”, diz Omar Jarouche, diretor de Marketing, Planejamento Comercial e Soluções da ClearSale.

É essencial que os consumidores procurem lojas com uma boa reputação e um bom relacionamento com seus clientes. Pensando nisso, a ClearSale desenvolveu uma lista de dicas com precauções que podem ser tomadas pelos consumidores a fim de prevenir dores de cabeça.

  • Pesquise a reputação da loja antes de realizar a compra. O consumidor pode checar a lista do Procon de sites que devem ser evitados ou sites que avaliam as lojas. Caso não existam avaliações da empresa na internet, o recomendado é evitar efetuar a compra e buscar um outro site de confiança;

  • Verifique se o site tem a sigla “https” no endereço da Web ou um ícone de cadeado na parte inferior do navegador;

  • Suspeite se o desconto for muito maior no boleto. É comum que sites falsos tenham preços muito mais baixos para pagamento via boleto, pois é mais difícil para a vítima pedir o estorno. Por isso, o cartão de crédito é uma opção mais segura para fazer compras online;

  • Procure dados oficiais da empresa como CNPJ, endereço físico e contato. Sites de e-commerce falsos podem não disponibilizar essas informações;

Mais informações sobre as tentativas de fraude ocorridas no Brasil no ano passado podem ser encontradas no Mapa da Fraude 2019 ClearSale.

Fonte: Security Report