Segundo especialista de segurança, empresas precisam investir mais em capital humano e colaborações

Com os dados ocupando um papel cada vez maior e mais importante nas empresas, é essencial que as companhias contem com estratégias eficientes e inteligentes para proteger as suas informações.

Na última semana, durante o evento Cyber Security Summit, realizado em São Paulo, o Managing Director de Cibersegurança da NTT, Jaime Chanaga, falou sobre o assunto e indicou três caminhos a serem seguidos para combater ciberameaças globais.

Confira as dicas abaixo!

1-Adote uma visão global
Muitas vezes pensamos em geografia, em indústria, em região – e deixamos de pensar em outros riscos, afirma Chanaga. Com isso, diz o especialista, limitamos as organizações na hora de se protegerem. Neste sentido, aponta, é importante ter alguns pontos em mente, incluindo não ficar limitado à empresa, indústria ou país, por exemplo.

Além disso, o executivo destaca a importância de sempre estar em contato com parceiros de negócios, clientes e concorrentes, para manter-se informado sobre riscos, soluções e estratégias usadas para solucionar diferentes ciberameaças.

2-Entenda e responda com agilidade
Durante sua apresentação no evento de cibersegurança, Chanaga destacou que é necessário compreender as ameaças cibernéticas globais que podem afetar os seus negócios, o que também inclui educar a empresa, parceiros e clientes sobre o tema, sempre de acordo com os diferentes níveis e cargos de cada um.

O especialista também aponta que é essencial que a organização desenvolva recursos ágeis para responder às ciberameaças de maneira rápida e eficiente.

3-Invista sabiamente para hoje e amanhã
Por fim, o diretor da NTT falou sobre a importância de saber investir, o que significa não apenas investir em ferramentas e soluções, mas também em treinar os seus profissionais. Segundo ele, “o capital humano é o melhor investimento” que você pode fazer.

Fonte: ComputerWorld