DeepNude usava inteligência artificial para ‘remover’ as roupas de fotos de mulheres. Mesmo depois de suspenso, versões do app rondavam a internet

O Github, repositório de códigos, anunciou recentemente que removeu da sua plataforma os códigos que usam algoritmos para criar imagens falsas de mulheres nuas, cópias e apps paralelos ao DeepNude.

DeepNude foi desligado por seus criadores após uma reportagem do Motherboard expor a vocação do aplicativo, mas versões paralelas ainda são facilmente encontradas na internet. Na semana passada, o Motherboarddenunciou que encontrou versões gratuitas e com código aberto em repositórios do Github.

O Github disse à Motherboard que não vai autorizar projetos paralelos do DeepNude, pois “conteúdos sexuais e obscenos” violam as regras da comunidade.

De acordo com a reportagem, uma das cópias do DeepNude que foi excluída dizia no seu arquivo “README”, código open source não finalizado, que seria uma reconstrução do DeepNude. Ele teria sido criado usando engenharia reversa com base na versão original.

O app viralizou no mês passado e, segundo seus próprios criadores, foi rapidamente suspenso, pois não tinha estrutura suficiente para suportar o alto número de downloads que recebeu.

Na semana passada se tornou crime no estado de Virgínia nos EUA compartilhar pornografia de vingança. Mesmo fora do ar, várias versões do app foram encontradas na internet, algumas até se diziam ser melhores e mais estáveis que a original.

Fonte: ComputerWorld