Autora: Fernanda Angelo

A última edição da Pesquisa Global de Fraude e Identidade da Experian revela que 85% dos brasileiros que realizaram transações bancárias online em 2018 consideram a facilidade de navegação na plataforma e demonstrações visíveis de segurança, como login, senha, mensagens de que o conteúdo está sendo criptografado e alertas, os elementos mais importantes nas interações com as instituições financeiras.

De acordo com a análise, que ouviu cerca de 10 mil consumidores e mil empresas em 21 países, quando comparado aos outros países, Brasil e Colômbia são os que mais dão importância a todos os elementos de segurança mencionados. Além dos já citados, o acesso contínuo à conta pela plataforma do banco (75%), protocolos de segurança mais sofisticados, que não interrompam a experiência online (76%), possibilidade de contatar funcionários do banco pela plataforma (76%) e a capacidade de receber ofertas customizadas a seu perfil de cliente (52%) também foram características consideradas extremamente importantes para os consumidores no acesso aos serviços financeiros online.

O levantamento também perguntou aos usuários quais as funções de segurança que mais aprimoram a sua experiência com o online banking. A facilidade de reportar perda ou roubo de cartões e suspeitas de fraude foi citada por 82% dos entrevistados. Em segundo lugar aparece o uso de biometria física, mencionado por 78%, seguido pela possibilidade de visualizar múltiplas contas com um único login (77%) e confirmação instantânea de um número para uma transação (76%).

Em relação ao uso de tecnologias mais avançadas de autenticação, a biometria liderou as respostas no quesito confiança em relação à segurança das operações de online banking, 76% mencionaram o reset de senha quando solicitado e 74% o bloqueio de senha após várias tentativas erradas.

Ao falar sobre o estudo, divulgado no CIAB Febraban 2019,  Eduardo Castro, diretor de Prevenção a Fraudes da Serasa Experian, comentou que 50% das empresas ouvidas têm planos de aumentar os seus investimentos em tecnologias e recursos de segurança em 2019. “Um pouco desse interesse se dá em resposta ao fato de que 70% delas registraram aumento nas perdas por fraudes ao longo de 2018”, analisou.

Os bancos, até por estarem inseridos em um setor altamente regulado, são os que promovem os maiores investimentos e os que estão hoje no estágio mais avançado de segurança. “O investimento feito pelo setor teve reflexo direto e positivo na visão dos consumidores e isso pode ser comprovado, uma vez que 32% dos brasileiros entrevistados disseram confiar totalmente nas instituições financeiras”, disse Castro. “Os bancos estão à frente, e as empresas dos outros setores terão de correr atrás”, finalizou.

Fonte: Convergencia Digital