Autor: Douglas Ciriaco

A Samsung já teve problemas com o leitor facial de outros aparelhos e esperava-se que o Galaxy S10 e o seu leitor de digitais embutido na tela pudesse resolver a situação. Ao que tudo indica, porém, isso não aconteceu — ao menos é o que mostra uma pessoa que recriou o seu próprio dedão em uma impressora 3D.

O autor da façanha realizou um processo que parece saído de um filme de espionagem: ele fotografou a sua própria digital de uma taça de vinho, tratou-a no Photoshop e, então, usou o 3ds Max para dar profundidade à fotografia e transformá-la em um modelo tridimensional.

Segundo o sujeito identificado apenas como Darkshark escreveu no Imgur, esse projeto levou 13 minutos para ser concluído e foram necessárias três tentativas. Com a impressão em 3D nas mãos, bastou encostá-la ao leitor de digitais da tela do Galaxy S10 para destravar o aparelho sem qualquer dificuldade.

Digital

O mais curioso de tudo é que o S10 vem com um sistema ultrassônico de leitura biométrica que, em tese, é mais seguro e difícil de ser enganado do que um sistema capacitivo igual ao da maioria dos smartphones que usam esse tipo de recurso.

Samsung não está só

Se você se lembra das malandragens para driblar a proteção de outros smartphones da Samsung, vale destacar também que a Apple já passou por problemas semelhantes com o que ficou conhecido como “golpe da máscara 3D”. Será que um dia os smartphones serão imunes a esse tipo de problema?

Fonte: Tecmundo