Segundo professor da FGV, mecanismos de anonimato do ambiente favorecem ação de hackers e criminosos

O coordenador do MBA de Marketing e Negócios Digitais da Fundação Getulio Vargas (FGV), André Miceli, alerta para os perigos da chamada dark web, uma subdivisão da deep web.

Segundo o especialista, a “dark web” fornece mecanismos de anonimato que favorecem a ação de hackers e criminosos virtuais, além de pessoas que buscam compartilhar conteúdos censurados.

“Na ‘dark web’ estão salas de conversa que podem incitar a violência, comercializar drogas, contratar serviços e produtos ilícitos, organizar ações contra o governo e outras questões. Em função do que acontece nesse ambiente, ele é monitorado por governos, polícias e agências de inteligência”, afirma Miceli.

Por conta disso, o professor da FGV também sugere algumas medidas que os pais e responsáveis adotem para prevenir eventuais problemas com os filhos provenientes dos ricos e perigos da deep web.

Entre outras coisas, o especialista sugere a instalação de um software de Controle Parental que permita bloquear os endereços .onion e que fiscalizem diariamente e presencialmente a usabilidade das crianças e adolescentes no ambiente virtual.

Fonte: IT Midia