Durante evento na Europa, Tim Cook afirmou que os dados pessoais são transformados em armas de “eficiência militar” contra os próprios usuários.

O CEO da Apple, Tim Cook, afirmou nesta ultima semana que os Estados Unidos precisam de uma lei de privacidade no estilo do GPDR (Regulamento Geral de Proteção de Dados), que passou a ser fiscalizada recentemente na Europa. As informações são do Engadget.

A afirmação foi feita durante um evento sobre privacidade em Bruxelas, na Bélgica, quando o executivo destacou a “implementação bem-sucedida” do GPDR e afirmou que é hora do mundo seguir pelo mesmo caminho. “Nós na Apple apoiamos totalmente uma lei federal e compreensiva de privacidade nos EUA”, explicou, conforme o site.

Além disso, aponta o Engadget, Cook também apontou que os dados pessoais dos usuários são transformados em armas contra eles próprios com “eficiência militar”.

“Atores desonestos e até mesmo governos se aproveitaram da confiança dos usuários para aprofundar divisões, incitar violência, e até mesmo enfraquecer o nosso senso compartilhado do que é verdadeiro e falso. Essa crise é real. Não imaginada, ou exagerada, ou louca”, apontou Cook, que, no entanto, não citou nomes de empresas ou governantes.

Entre outras cosias, o GPDR protege dados como informações básicas de identidade, dados da web, dados de saúde e genéticos, dados biométricos, dados raciais, opiniões políticas e orientação sexual. Clique aqui para saber mais sobre a lei.

Fonte: IDG NOW!