Para especialista, há pressão para que as empresas instalem “backdoors” em software para dar às autoridades policiais acesso a mensagens criptografadas ou dispositivos protegidos, o que também cria uma vulnerabilidade que pode ser explorada por hackers

Muitos governos estão ignorando seu dever de proteger a criptografia online, que ajuda a garantir a liberdade de expressão e privacidade, disse um especialista em direitos de privacidade digital da Organização das Nações Unidas (ONU).

Em alguns países, incluindo Rússia, China, Irã, Turquia, Paquistão e Reino Unido, os cidadãos não podem contar com privacidade em suas conversas online, de acordo com um relatório preparado para o Conselho de Direitos Humanos (CDH) da ONU pelo relator especial Joseph Cannataci. Na opinião dele, houve um aumento nas restrições estatais à criptografia nos últimos três anos.

Segundo Cannataci, há pressão para que as empresas instalem “backdoors” em software para dar às autoridades policiais acesso a mensagens criptografadas ou dispositivos protegidos, o que também cria uma vulnerabilidade que pode ser explorada por hackers, embora os governos já tenham muitas outras ferramentas de investigação.

O documento também afirma que outras medidas que enfraquecem sistematicamente a criptografia e a segurança digital, como os depósitos de chaves e os requisitos de dados de localização, também interferem nos direitos dos usuários.

*Com informações da agência Reuters

Fonte: Security Report