Que o mercado de Segurança é extremaente reduzido, que está em aquecimento e que há pesquisas internacionais apontando a falta de profissionais qualificados e as intermináveis novas normas e regulações que surgem de todos os lados, todos sabemos.

Mas o que talvez o público leigo e os que estão ingressando na área não saibam é que isso não se traduz em abundância de boas oportunidades de trabalho.

O despreparo das organizações frente às novas necessidaeds somado ao maior despreparo de quem contrata (Recursos Humanos e Gestores) tem gerado situações bizarras, como descrições de cargos absolutamente incompatíveis com a realidade e, pior do que isso, fases mais avançadas de processos seletivos onde o profissional é submetido a situações constrangedoras e que só fazem perder tempo e, muitas vezes, relacionamento com determinadas empresas e headhunters.

Em uma busca simples, podemos detectar que beira ao desespero a busca por um profissional qualificado ao ponto em que a valorização (e até mesmo o perfil) não reflete o que se deve suportar em termos profissionais. Abaixo algumas oportunidades com que exemplificam esta situação:

  • Analista de Segurança da Informação | CLT

Gestão De Acessos, Controle de Autorização e Autenticação em Sistemas, Auditoria de Segurança, Gestão e Análise de Logs de Aplicação, Definição de Modelos de Segurança
para Servidores e Sistemas, Testes de Penetração, Carga e Stress, Controle de Acesso a Banco De Dados, Definição de Política de Acesso a Informação e de Uso de Informações Sensíveis, Auditoria Interna De Segurança, Trabalho em conjunto com RH para definição de permissões de acesso, ITIL, ISO 27000, Algoritmos de Criptografia, Recursos de Segurança em Middleware (DotNET, Java, PHP) e Banco de Dados

Não se define aqui se a vaga é de gestão ou técnica; além de, no caso técnico, não definir se é voltada a infra-estrutura ou desenvolvimento; e, finalmente, não especificar se a vaga é para um analista júnior, pleno ou sênior

  • Analista de Segurança da Informação Júnior | CLT

Continuidade de Negócios, SGCN (Sistema de Gestão de Continuidade de Negócios),
assegurando em conjunto com a liderança e partes interessadas, a adoção de medidas eficazes que assegurem níveis adequados de resiliência, visando neutralizar as interrupções das atividades de negócio e proteger os processos críticos dos efeitos de incidentes ou desastres, considerando os limites de tolerância estabelecidos, a necessidade do negócio e a conformidade com aspectos legais, regulatórios e a norma ISO 22301, ISO 27001, Infraestrutura de TI, Gestão de Riscos, Plano de Continuidade
de Negócios, ISO 22301

A senioridade para esta posição é notória, e contratação como analista júnior desvaloriza a categoria.

  • Consultor / Analista de Segurança da Informação Júnior / Trainee

Resolução dos chamados de clientes e ferramentas diversas com atenção ao SLA acordado, Relatórios sobre as ferramentas e propor planos de melhorias para o ambiente dos clientes, Trend Micro (Trend Micro Deep Security, Trend Micro OfficeScan, Trend Micro Hosted Email (HES), Trend Micro Control Manager, Trend Micro Host DLP, Trend Micro Disk and File Encryption), Firewalls Palo Alto, Checkpoint, Fortinet, Antivírus Symantec, Antispam Ironport, Proxy BlueCoat, Mcafee Web Gateway, Imperva, FireEye, F5, Netscaler e Symantec DLP (outros), Inglês intermediário / avançado, Ensino Superior em áreas relacionadas à Tecnologia da Informação

Mais uma vez é nítido que a contratante busca nivelar por baixo o tipo de profissional que busca para atendimento às suas demandas, mais uma vez desvalorizando nosso mercado.

Não há nenhuma objeção às empresas isoladamente falando mas, em termos gerais, é esperado que sejamos valorizados, pois situações como esta causam retrocesso e desmotivação no mercado.

Além disso, é fato que um profissional que, eventualmete, esteja desempregado e com dificuldades financeiras, mas que seja qualificado, vá aceitar uma proposta defasada como os exemplos acima. Porém, este mesmo profissional rapidamente perceberá que não está devidamente valorizado e será facilmente atraído por outras oportunidades, fazendo com que a rotatividade e falta de processos a médio e longo prazo (que é a fonte da progressão de carreira quando não estamos na condição de consultores independentes) seja viável.

Portanto, vamos nos ater às oportunidades e no balanceamento da valorização e das perspectivas de progressão de carreira, além de termos ciência da importância da constante qualificação, networking e, principalmente, saber que as melhores oportunidades sequer chegam a ser publicadas, sendo preenchidas por indicações internas ou externas.

Fonte: Blog do Rodrigo Magdalena