Sistema da Unisys é utilizado para oferecer seguros que somam bilhões de dólares, traduzindo métricas de segurança cibernética em métricas de negócios.

A Unisys Corporation lança hoje o Unisys TrustCheck™, novo serviço baseado no modelo analítico utilizado pelo setor de seguros cibernéticos, que avalia de maneira rápida e fácil o possível impacto financeiro dos riscos cibernéticos. O diferencial do recurso é a oferta do serviço gerenciado por uma assinatura anual, garantindo informações atualizadas constantemente sobre a postura da cibersegurança das organizações e recomendações de reparação.

A solução usa o X-Analytics®, um modelo patenteado de análise de riscos cibernéticos desenvolvido pela Secure Systems Innovation. O sistema é utilizado para oferecer seguros que somam bilhões de dólares, traduzindo métricas de segurança cibernética em métricas de negócios.

“Com o ritmo acelerado da transformação digital, a segurança cibernética se tornou a principal preocupação de governos e executivos de negócios, suas lideranças e suas diretorias”, afirma Duncan Brown, vice-presidente adjunto de Infraestruturas e Segurança do IDC na Europa.

“No entanto, profissionais de tecnologia na área de segurança nem sempre contam com as ferramentas necessárias para informar os diretores sobre os riscos financeiros relacionados às ameaças cibernéticas. Os mapas tradicionais e as métricas subjetivas não oferecem a percepção que os líderes precisam para entender a probabilidade e os impactos nos negócios associados ao evento de segurança, impossibilitando uma tomada de decisão totalmente fundamentada”, completa.

Por meio do serviço TrustCheck, os clientes terão acesso contínuo a informações de risco para rever a postura de segurança cibernética da empresa. Além disso, a Unisys pode analisar mensalmente esses dados junto aos clientes para discutir como se adaptar às novas ameaças e mudança de prioridades. Os clientes também podem consultar constantemente painéis personalizados para revisar informações sobre posturas de segurança das organizações e sua condição para reagir a novas ameaças e outras prioridades.

Fonte: Security Report