A empresa de softwares de segurança Kaspersky Lab afirma ter identificado mais de 107 milhões de tentativas de acesso a páginas de phishing apenas no segundo trimestre deste 2018. E o Brasil se destaca como o país onde esse tipo de ataque é mais comum. Segundo a pesquisa, 15,5% das vítimas desse tipo de ataque cibernético estão no país. A China aparece em segundo, com 14,4%.

Segundo esse levantamento, os principais alvos de ataques de phishing, com 35,7% do total, continuaram sendo grandes portais globais de internet e o setor financeiro, incluindo bancos, serviços de pagamento e lojas virtuais. No entanto, merece destaque que enquanto os ataques às instituições financeiras caíram 8,2 pontos percentuais, ataques contra empresas de TI, que não chegavam a representar 2%, saltaram para 13,8% no período.

“Ao criar páginas falsas de bancos, sistemas de pagamento ou compras, os invasores coletam informações sigilosas de vítimas desavisadas, como seus nomes, senhas, endereços de e-mail, números de telefone, números de cartões de crédito e códigos PIN”, explica a Kaspersky Lab.

No segundo trimestre, 21,1% dos ataques foram relacionados a bancos, 8,17% a lojas virtuais e 6,43% a sistemas de pagamento. “O Brasil continuou sendo o país com a maior parcela dos usuários atacados por golpes de phishing no segundo trimestre de 2018 (15,51%). Em seguida, vieram China (14,44%), Geórgia (14,44%), Quirguistão (13,6%) e Rússia (13,27%)”.

Fonte: Convergencia Digital