Integrado ao FireEye Endpoint Security, MalwareGuard bloqueia até as ameaças nunca antes observadas e protege dados sensíveis de empresas

A FireEye apresenta a adição do MalwareGuard™ ao seu portfólio. O novo mecanismo avançado de detecção e prevenção é baseado em machine learning e projetado para detectar e bloquear ameaças cibernéticas, incluindo ameaças nunca antes observadas. O objetivo é fornecer aos clientes uma camada adicional de proteção para impedir ataques e proteger informações sensíveis, dados confidenciais e propriedade intelectual.

A solução é integrada ao FireEye® Endpoint Security (HX Series) e já está disponível para os clientes atuais. Para outras organizações interessadas em atualizar suas defesas de endpoint, o novo mecanismo pode ser utilizado por meio de uma avaliação gratuita sem custo adicional. O lançamento não poderia vir em melhor hora para o mercado brasileiro, por conta das atuais discussões sobre a legislação da proteção de dados pessoais.

Melhores dados para aprimorar o machine learning

O FireEye MalwareGuard é fruto de um projeto de dois anos de pesquisa, feito por cientistas de dados da companhia e testado em respostas a incidentes no mundo real. O modelo foi desenhado com técnicas avançadas de machine learning, as quais permitem que a solução realize classificações inteligentes de malware, sem envolvimento humano.

O modelo de aprendizagem é treinado tanto com fontes de dados públicos quanto de privados, incluindo os coletados em mais de 15 milhões de agentes terminais, análises de ataque baseadas em mais de um milhão de horas gastas pelo time de inteligência respondendo a ataques até o momento, mais de 200 mil h/ano de consultoria e informações adversárias coletadas de uma rede global de analistas que falam 32 idiomas.

A análise de milhões de amostras de malware, resultando em conhecimento em primeira mão do cenário de ameaças, é um dos diferenciais para todo o restante do mercado. A equipe de ciência de dados da FireEye possui experiência real na análise de ameaças cibernéticas e usa os dados exclusivos para treinar o MalwareGuard na detecção de novas ameaças que muitas vezes ignoram o machine learning e as soluções baseadas em assinatura dos concorrentes.

“Os invasores estão constantemente inovando e superando a tecnologia herdada baseada em assinatura”, afirma John Laliberte, vice-presidente sênior de engenharia da FireEye. “Reduzir a janela de tempo desde a descoberta até a análise e a implantação da proteção é fundamental para reduzir o risco às empresas. Ao combinarmos nosso exclusivo conhecimento de linha de frente dos adversários à experiência interna de machine learning, podemos proteger melhor os clientes contra ameaças cibernéticas. Isso inclui ameaças nunca antes vistas, automatização da descoberta, análise e implantação de proteção através de nossa solução de endpoint”.

Fonte: Security Report