Decisão da Suprema Corta da Alemanha pode abrir precedente para casos similares no futuro. Atualmente, rede social ‘fecha’ perfil de usuários falecidos.

A Justiça da Alemanha determinou recentemente que os pais de uma garota de 15 anos morta em 2012 podem acessar o seu perfil no Facebook, de acordo com informações da Reuters.

Segundo a agência de notícias, a decisão da Suprema Corte do país, onde o Facebook tem 29 milhões de usuários, pode abrir um precedente legal para casos similares no futuro, permitindo assim que os herdeiros tenham acesso ao perfil da pessoa na rede social após a sua morte.

Neste caso em especial, os pais solicitaram acesso ao perfil da garota no Facebook para determinar se a sua morte foi acidental ou suicídio – ela foi atingida por um trem em Berlim.

A decisão na Alemanha vai de encontro à política atual do Facebook para esses casos. Quando um usuário morre, a rede fecha a conta para novas publicações, transformando-a em uma espécie de memorial. Com isso, o site ainda permite que os amigos e familiares possam visitar o perfil para prestar homenagens por meio de comentários em fotos e posts já existentes.

“Essas questões – como ponderar os desejos dos parentes e proteger a privacidade de terceiros – são algumas das mais difíceis que já enfrentamos. Nos simpatizamos com a família. Ao mesmo tempo, as contas do Facebook são usadas para uma troca pessoal entre indivíduos, que temos um dever de proteger”, afirmou um porta-voz da rede social à Reuters.

Fontes: IDG Now e Reuters