País só perdeu para Índia onde as ofensas em meios digitais são mais frequentes entre adolescentes, segundo levantamento do Instituto Ipsos.

No quesito ciberbullying, o Brasil só fica atrás da Índia, segundo levantamento feito pelo Instituto Ipsos divulgado nesta semana. Em resumo, o País é o segundo no ranking onde as ofensas em meios digitais são mais frequentes entre jovens e adolescentes. Nas últimas posições ficam a Rússia e o Japão.

O estudo foi feito entre os dias 23 de março e 6 de abril, com cerca de 21 mil pessoas de 28 nações e joga luz em uma preocupação crescente para pais e mães.

O relatório diz que 29% dos pais ou responsáveis brasileiros consultados relataram que os filhos foram vítimas de violência online. No levantamento anterior, esse número girava em torno de 19%. Na Índia, esse índice chega aos 37%. A média global é de 17%.

A maior parte das ofensas se dá por meio das redes sociais, aponta a pesquisa, e elas vêm na maior parte das vezes de um colega de classe de filho, afirmaram os pais brasileiros.

A Rússia, por outro lado, é o único país onde os pais não relataram casos de bullying na internet. Para se ter uma comparação, no ano anterior, 9% dos entrevistados russos disseram que seus filhos foram vítimas de ofensas virtuais.

Fonte: IDG Now