Agência admitiu que começou a excluir todos os registros de detalhes de chamadas adquiridos desde 2015.

Irregularidades técnicas fizeram com que a National Security Agency (NSA) apagasse milhões de registros telefônicos e de mensagens de texto que a agência nunca deveria ter obtido, de acordo com o Freedom Act ou a Lei de Liberdade dos Estados Unidos.

Enquanto o New York Times disse que o número de registros que a agência estava excluindo estava em “centenas de milhões”, a Associated Press falou em mais de 685 milhões de registros de chamadas.

Se esse número estiver correto, ele veio dos 534 milhões de registros coletados pela NSA em 2017 – ano em que a vigilância de registros telefônicos da NSA triplicou –, além dos 151 milhões de registros coletados em 2016, primeiro ano após as regras de vigilância do Freedom Act.

Em uma declaração pública, a NSA admitiu começou a excluir todos os registros de detalhes de chamadas adquiridos desde 2015. “A NSA está excluindo os registros porque, há alguns meses, os analistas notaram irregularidades técnicas em alguns dados recebidos de provedores de serviços de telecomunicações. Essas irregularidades também resultaram em registros que a agência não estava autorizada a receber. Como era impossível identificar e isolar os dados produzidos adequadamente, a NSA concluiu que não deveria usar nenhum dos registros”.

A NSA conversou com o Departamento de Justiça e o Escritório do Diretor de Inteligência Nacional antes de decidir excluir todos os registros.

Quem é o culpado?

O senador Ron Wyden não culpou a NSA, mas as empresas de telecomunicações disponibilizaram os registros para a agência consultar. Por mais que as empresas de telecom mantenham os registros, a NSA pode ter acesso por causa do Freedom Act de 2015.

“Esse incidente mostra que essas empresas agiram com descuido inaceitável e falharam em cumprir a lei quando compartilharam dados confidenciais dos clientes com o governo”, disse Wyden à Associated Press.

A NSA começou a remover os registros em 23 de maio, e o porta-voz da NSA, Christopher Augustine, quer que sejamos gratos.

“Esse é um caso em que a NSA determinou que há um problema e tomou as medidas corretas proativamente para corrigi-lo. Não podemos entrar em maiores detalhes, mas em nenhum momento a NSA recebeu o conteúdo de qualquer chamada, nome, endereço ou informações financeiras de um assinante ou cliente, nem informações de localização ou informações do sistema de posicionamento global ”, disse Augustine.

Fonte: IDG Now!