Tecnologia reduz brechas de segurança entre documentos, dispositivos, rede e pontos intermediários, garantindo visibilidade e conhecimento dos dados críticos para empresas.

A Lexmark anunciou o lançamento, na América Latina, de uma solução de proteção contra ameaças à segurança interna para dispositivos de impressão.

A segurança de impressão é um componente crítico da otimização da infraestrutura que pode reduzir significativamente as brechas de segurança entre documentos, dispositivos, a rede e todos os pontos intermediários. O Lexmark Secure Document Monitor (LSDM) permite que os clientes tenham mais visibilidade e conhecimento dos dados críticos para a empresa e que também possam monitorar ameaças e vulnerabilidades com mais facilidade.

O LSDM permite:

– Coletar dados de qualquer fonte: em conjunto com uma aplicação de Data Loss Prevention (DLP) existente, o LSDM atua para coletar informações de todas as fontes em um dispositivo de impressão, do papel ao digital.

– Investigar e criar cases facilmente: por meio de um painel de controle central, os clientes podem monitorar todos os usuários e informações em um determinado local, para melhor entender como os dados estão sendo utilizados e, assim, construir cases e investigações mais robustas.

– Simplificar a conformidade: A alocação de conformidade automatizada fornece relatórios, em tempo real, sobre o status de iniciativas pré-estabelecidas, revelando brechas de compliance em pontos de acesso individuais, de grupo, departamento ou mesmo da organização como um todo.

“Embora ameaças externas generalizadas, como o malware WannaCry, sejam frequentemente noticiadas, as ameaças à segurança interna são mais comuns”, explica Allen Waugerman, vice-presidente sênior e diretor de tecnologia da Lexmark. “O Lexmark Secure Document Monitor, com um DLP existente, oferece prevenção de nova geração contra perda de dados. Ajudar os clientes a terem uma visão mais abrangente de todos os estágios do ciclo de vida dos dados é mais uma forma de ajudá-los a protegerem seus dispositivos, dados e documentos em toda a organização”.

Fonte: Security Report