Análise tem como base amostra de ambientes atendidos e avaliados por meio da ferramenta Check Point SandBlast Service Cloud.

Novo relatório de segurança aponta que mais de 23 milhões de arquivos foram analisados entre dezembro de 2017 e fevereiro de 2018. Desse total, aproximadamente 61% foi scaneado e já havia sido emulado anteriormente, enquanto mais de 2,3 milhões arquivos novos foram emulados pelo serviço. Ao final da análise, a Security4IT identificou que mais de 458 mil (20%) arquivos eram maliciosos e desconhecidos de proteções tradicionais, como antivírus e IPS (Intrusion Prevention System).

“A análise do trimestre entre dezembro e fevereiro aponta que o número ameaças detectadas continua alta, porém, houve uma queda quando comparamos com dados do trimestre anterior, no qual encontramos 943 mil arquivos maliciosos. Podemos dizer que as empresas estão cada vez mais preocupadas em proteger suas informações, investindo em novas tecnologias de segurança para mitigar possíveis invasões. A análise preventiva dos riscos nos ajuda a aprimorar os mecanismos de defesa e oferecer maior proteção aos nossos clientes e parceiros”, afirma Rodrigo Souza, Diretor de Tecnologia da Security4IT.

Fonte: Security Report