Levantamento revela que 67% dos executivos de TI e Segurança indicam os pontos cegos como maior desafio para a proteção de dados corporativos; uma das principais causas é que o aumento de velocidade e crescimento no tráfego de redes estressa as ferramentas de segurança e monitoramento, que não são capazes de computar essa grande quantidade de informações

Cerca de 67% dos executivos de TI e Segurança dos Estados Unidos, França e Reino Unido indicam os pontos cegos como maior obstáculo para a proteção de dados. Desses, 50% revelam que carecem de informações para identificar ameaças. A conclusão é de um estudo realizado pela Gigamon em parceria com o instituto Vanson Bourne para entender a infraestrutura de cibersegurança para ambientes de cloud e questões relacionadas à visibilidade de rede.

O levantamento sinaliza três causas fundamentais da cegueira de dados que colocam em risco a segurança da rede. A primeira delas é que o aumento de velocidade e crescimento no tráfego de redes estressa as ferramentas de segurança e monitoramento, que não são capazes de computar esse montante de dados. 72% dos entrevistados afirmam que não contam com infraestrutura escalável nesse sentido para fazer frente a esse aumento de demanda.

Outra razão é que as informações valiosas estão migrando para a nuvem, onde a visibilidade é limitada e os aplicativos de dados não são facilmente acessíveis. 84% das respostas diz que a segurança da nuvem é uma preocupação que impede sua organização de adotar as últimas tecnologias. Quando questionados que tipo de conteúdo suas empresas estão migrando para a cloud, 69% disseram que são os relacionados ao trabalho diário e 56% citaram as informações críticas para o negócio.

Um grande montante de dados de rede permanece oculto porque tanto seu acesso como as ferramentas ainda são segmentadas por limites organizacionais. Os tomadores decisão em TI e cibersegurança não são habilitados a rapidamente detectar e reagir a ameaças e eventos de segurança. 78% dos participantes revelaram que, devido ao fato dos times NetOps e SecOps utilizarem dados de rede diferentes, não há uma forma consistente de acessar ou entender essas ameaças. Além disso, 48% dos que afirmaram anteriormente não ter completa visibilidade no fluxo de dados, relatam não saber o que está criptografado em sua rede.

“Os cibercriminosos de hoje estão em vantagem, visto que sua atividade se mostra próspera na medida em que se focam no roubo de dados importantes para as empresas. Nesse cenário, é imperativo que as companhias adotem uma plataforma de visibilidade que ofereça visão e controle do tráfego, e que integrem suas ferramentas de segurança para acelerar a detecção de ameaças e melhorar a eficiência”, explica Ananda Rajagopal, vice-presidente de Produtos da Gigamon.

Fonte: Security Report