Marcus Hutchins, pesquisador britânico responsável por encontrar uma forma de desativar o ransomware, o qual infectou cerca de 300 mil dispositivos em maio desse ano, foi detido por colaborar na criação do vírus Kronos, que se espalhou e atingiu bancos entre 2014 e 2015.

Um pesquisador de segurança cibernética amplamente reconhecido por ajudar a neutralizar o ataque global do vírus WannaCry neste ano foi preso pelo FBI, a polícia federal norte-americana, disse o U.S. Marshall Service nesta quinta-feira.

Marcus Hutchins, um pesquisador de vírus de computadores britânico que ganhou atenção por encontrar uma forma de desativar o WannaCry em maio, foi detido por autoridades do Federal Bureau of Investigation no Estado de Nevada, dias após dezenas de milhares de hackers terem participado das conferências de segurança cibernética Black Hat e Def Con, em Las Vegas, disse a porta-voz do U.S. Marshall Service, uma unidade de autoridades policiais ligada ao Departamento de Justiça dos EUA.

De acordo com o Departamento, Hutchins colaborou na criação do vírus Kronos, que se espalhou e atingiu bancos entre 2014 e 2015

“Estamos cientes de que ele foi preso”, disse ela por telefone, sem fornecer mais detalhes. “Não é nosso caso, é do FBI”.

Representantes do escritório do FBI em Las Vegas e da sede da agência em Washington não responderam aos pedidos de comentário.

O WannaCry infectou centenas de milhares de computadores e causou interrupções em fábricas de carros, hospitais, lojas e escolas em mais de 150 países.

Fontes: Agência Reuters e The Guardian