Teste mostra desbloqueio do aparelho com foto do rosto do usuário. Samsung diz que habilidade se trata de uma conveniência e que há métodos mais seguros para autenticar acesso.

A Samsung acrescentou uma série de camadas de segurança ao aguardado Samsung Galaxy S8, apresentado oficialmente nesta semana e que chega às lojas no dia 21 de abril.

Entretanto, um deles – o reconhecimento facial – não é tão seguro como demonstrou um teste do iDeviceHelp.

O novo recurso permite desbloquear o aparelho simplesmente ao olhar para a sua câmera frontal. Mas na tentativa de destravar o aparelho com uma foto, levando o aparelho a “pensar” que a fotografia era o rosto de verdade do usuário, o iDeviceHelp mostrou que, em poucos segundos, conseguiu enganar o smartphone da Samsung.

Em resposta à Business Insider, a Samsung enviou um comunicado dizendo que o recurso se trata mais de uma conveniência para abrir o aparelho, algo como o simples e não seguro ‘deslizar para destravar’ e ressaltou que oferece “o mais alto nível de autenticação biométrica – impressão digital e íris – para travar seu aparelho e autenticar o acesso para o Samsung Pay ou Secure Folder”.

A sul-coreana ainda disse que o próprio Galaxy S8 alerta os usuários que, ao configurarem o reconhecimento facial, não se trata de um método tão seguro como uma impressão digital ou scanner de íris e que poderá ser enganado com imagens que se pareçam similares ao rosto do usuário.

Entretanto, ao dar como possibilidade o reconhecimento facial para destravar um aparelho quando este é facilmente enganado,  a Samsung peca com esta opção.

O conselho que fica é que se você comprar um Galaxy S8, não confie no recurso para guardar suas informações.

Fonte: IDG NOW!