pass

A Štíty Tecnologia, distribuidora das soluções antivírus da Avast no Brasil, iniciou uma campanha para orientar os usuários de computador a mudar as senhas de acesso a serviços online para evitar que se tornem vítimas de ataques cibernéticos. A iniciativa reforça os alertas da companhia sobre as consequências do uso de senhas fracas que podem ser facilmente descobertas pelos criminosos.

Marco Rodrigues, especialista da Štíty Tecnologia, afirma que a maioria dos usuários cria senhas baseadas na data de nascimento, por exemplo, e isso é um grande problema porque os criminosos cibernéticos são especialistas em criar scripts que realizam combinações infinitas para revelar as datas de aniversário entre outras combinações. Senha básica do tipo “123algumacoisa” também é muito utilizada e deve ser evitada. “O melhor é criar um código de acesso com entre 8 e 10 caracteres, alternando letras maiúsculas e minúsculas, números e caracteres especiais”, comenta o especialista.

“O número de serviços online tem crescido exponencialmente, o que tem exigido do usuário criar várias senhas para diversos produtos diferentes. Então, o usuário tenta facilitar a sua vida criando algo fácil de memorizar porque a combinação de letras, números e caracteres especiais não é fácil de guardar. Então, as palavras chaves fracas são as mais usadas, o que facilita muito o trabalho dos criminosos. A combinação de vários fatores, como o uso de tokens é uma alternativa mais segura, mas como a grande maioria das pessoas não possui acesso a este recurso, o adequado é criar uma senha forte e manter longe do seu computador ou smartphone. Os criminosos sabem que muitos usuários as guardam no computador e infestam as redes de códigos maliciosos capazes de rastrear os equipamentos em busca destas senhas”.

Rodrigues orienta também o uso de aplicações de software que criam automaticamente senhas fortes para diversos serviços online.

Fonte: Risk Report