A Microsoft anunciou hoje a criação de um portal dedicado para que vítimas de pornografia de vingança relatem a divulgação de vídeos ou fotos e peçam a remoção dos endereços da pesquisa do Bing.

De acordo com a empresa, uma vez que são relatados, os links para as páginas serão removidos do motor de busca da empresa. O acesso aos arquivos pelo One Drive e pelo Xbox Live também será impedido.”Este mecanismo de comunicação é apenas um pequeno passo em um esforço crescente e muito necessário entre os setores público e privado para resolver o problema”, afirma Jacqueline Beauchere, chefe de segurança on-line da Microsoft.

No mês passado o Google afirmou que vai começar a remover links de pornografia de vingança de seu motor de buscas. Outra empresa de tecnologia que vem se esforçando para diminuir a intensidade deste tipo de crime é o Twitter, que atualizou suas regras de utilização para impedir a propagação de conteúdos divulgados sem autorização.

“É importante lembrar, no entanto, que a remoção de links em resultados de busca para conteúdos hospedados em outros lugares on-line não remove o conteúdo da Internet”, afirmou Beauchere. “As vítimas ainda precisam de medidas mais fortes em toda a web e ao redor do mundo”.

Fonte: CNET