A Apple alertou seus usuários sobre ataques contra o site do iCloud após grupos de monitoramento alegarem que a China teria tentado interceptar informações dos usuários pelo serviço na nuvem.

Apesar de não ter citado a China, a Apple afirmou nesta terça-feira, 21/10, que tinha “consciência de ataques de rede intermitentes e organizados” no seu serviço iCloud que tinham sido realizados para obter informações dos usuários, segundo uma página de suporte da empresa.

A Apple afirmou que os servidores do iCloud ainda estão seguros, mas alertou os usuários que acessam o serviço a sempre verificarem se estão conectados a um site verdadeiro do iCloud por meio de um navegador confiável.

Desde o final de semana, as visitas ao site do iCloud na China começaram a retornar um certificado digital inválido, um sinal de que as conexões estavam sendo adulteradas com uma técnica conhecida como “ataque man-in-the-middle”, segundo o grupo anti-censura GreatFire.org.

Ataques desse tipo envolvem um hacker tentando espiar a comunicação ao enganar as vítimas para acreditarem que visitaram um site seguro. Uma vez enganadas, as atividades das vítimas podem ser monitodares.

A GreatFire.org afirma que o governo chinês estará por trás do ataque, como uma maneira de roubar informações como nome de usuário e senha dos usuários do iCloud.

No entanto, nesta terça, uma porta-voz do Ministérios de Relações Exteriores da China afirmou que o país é contra qualquer forma de hack.

Esse ataque contra o iCloud é apenas mais um em meio a diversos feitos na China contra sites dos EUA. No mês passado, por exemplo, o site do Yahoo naquele país também retornava misteriosamente certificados digitais inválidos.

Procuradas pela nossa reportagem, as assessorias da Apple e Yahoo não quiseram comentar o assunto.

A empresa de segurança Netresec analisou o ataque contra o iCloud e afirmou que ele parece ter sido realizado por redes que pertencem às operadoras China Telecom e China Unicom, ambas controladas pelo governo local. Nenhuma das duas respondeu ao nosso pedido de comentário sobre o assunto.

Fonte: Macworld