A moda pegou. No embalo dos recentes anúncios de divisão de companhias em várias empresas, feitos nos últimos dias por Hewlett-Packard e eBay, a Symantec estaria, também, planejando a sua divisão em duas empresas independentes. A notícia foi publicada pela rede Bloomberg, citando fontes confidenciais próximas das discussões.

Uma das empresas resultado da divisão seria focada em storage, enquanto que a outra ficaria focada na área de segurança corporativa. O CEO da Symantec, Michael Brown, estaria se preparando para anunciar a estratégia em algumas semanas, segundo a reportagem. Uma porta-voz da Symantec, Kristen Batch, disse à reportagem do IDG News Service por email que a companhia não comenta rumores.

Michael Brown, que estava no cargo de presidente e CEO interino da Symantec desde março deste ano, quando o então presidente e CEO, Steve Bennett, foi demitido. Bennett foi o segundo CEO demitido na Symantec no prazo de dois anos.

Há um mês, Brown foi empossado como CEO definitivo da Symantec. Segundo a empresa, depois que assumiu a liderança da companhia, Brown garantiu a retomada do crescimento da receita anual e a superação das metas de vendas e margens operacionais.

A idéia de separação de unidades de negócios não é nova na empresa de Mountain View, que já teria no passado explorado a idéia mas desistido de sua implementação, segundo informações da fonte citada pela Bloomberg.

E agosto, a Symantec anunciou os resultados do primeiro trimestre fiscal de 2015, que encerra em 4 de julho, reportando receita de US$ 1,7 bilhão, 2% acima do mesmo período do ano anterior, e lucro líquido de US$ 236 milhões, o que representou crescimento de 50% sobre o trimestre anterior.

A divisão de negócios de gestão de informações corporativas da Symantec, focada em backup e recuperação de dados, storage e soluções de alta disponibilidade, responde por 37% da receita da companhia. O restante da receita é derivado da divisão de segurança da informação, produtividade e proteção corporativa.

Os movimentos recentes das empresas de tecnologia mostram que o setor está procurando agilidade para suas operações de negócios, focadas especialmente no mercado corporativo. A HP, por exemplo, formalizou seus planos de se dividir em duas companhias independentes em 31 de outubro do próximo ano, uma focada em PCs e impressoras e outra focada em serviços e produtos para o mercado corporativo.

Da mesma forma, o EBay anunciou há dez dias que o conselho diretor aprovou a separação da empresa em duas companhias independentes, uma com os negócios do eBay e outra com os negócios do PayPal. A separação está programada para a metade de 2015.

Fonte: COMPUTERWORLD