Campanha de Marina quer apuração do TSE sobre autoria de ataque a siteO coordenador da campanha de Marina Silva (PSB) à Presidência, Walter Feldman, anunciou nesta semana que fará um pedido ao Tribunal Superior Eleitoral para identificar a autoria de ataques virtuais ao site oficial da candidata realizados, segundo ele, no último dia 12 de setembro. Segundo Feldman, uma investigação interna do próprio partido constatou ter ocorrido um ataque `articulado` que tirou o site do ar na madrugada.

`A nossa equipe de segurança de TI [tecnologia da informação] fez esse levantamento. Foi um ataque articulado, planejado, que derrubou o site da campanha. Foram identificados os IPs [sigla para `Internet Protocol`, espécie de endereço virtual] de 1.365 computadores usados para fazer esse ataque. Foram feito 4 milhões de ataques simultâneos em 16 minutos, da 0h17 a 0h33`, detalhou o coordenador.

Ele disse que, através dos endereços IP, foram identificados dispositivos que realizaram o ataque localizados num prédio da Petrobras, no centro do Rio de Janeiro; na Prefeitura de Ivoti (RS), cujo prefeito é do PSDB; na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), sediada em Belo Horizonte; além de outros 11 computadores na região central de Brasília

Procurada pelo G1 por meio de sua assessorias de imprensa, a Petrobras disse que somente se manifestará sobre o assunto após ter conhecimento do teor da denúncia que será feita pela campanha de Marina. A Prefeitura de Ivoti disse desconhecer o fato e que disponibiliza internet gratuita para a população.

`Qualquer pessoa cadastrada, que aderiu a esse serviço, opera com o mesmo endereço de IP usado pela da Prefeitura e de suas Secretarias. Ou seja, os acessos podem ter partido de qualquer pessoa do município que usa o serviço disponibilizado pela Administração Municipal, através do Programa chamado Cidade Digital, ou até mesmo pelas chamadas `máquinas zumbis`, infectadas por vírus ou a fins, que estejam no território municipal`, disse, em nota.

`Foi um ataque virulento. Foi um hackeamento nos subterrâneos da internet, onde caminham crimes como tráfico de drogas e pedofilia. O site ficou cinco horas fora do ar`, disse Feldman.

Questionado, no entanto, se era possível identificar quem realizou os ataques, Feldman disse: `Não estou dizendo que tenha ligação partidária. Só estou respondendo que partido faz parte prefeitura de Ivoti`, disse
O pedido ao TSE deve ser feito ainda nesta terça, para buscar provas da autoria. O PSB também quer saber como um computador localizado na Petrobras pode ter sido usado para fazer o  ataque. `Se pessoas da Petrobras fizeram isso ou se a Petrobras foi usada por falhas na blindagem dos computadores para fazer os ataques`, disse Feldman.

Ele disse que esse tipo de ataque, segundo equipe de segurança, custaria entre R$ 80 mil a R$ 100 mil, e quer saber quem bancou a ação.

Fonte: Portal TIC