A Netshoes anunciou investimento de um conjunto de novas soluções para segurança na mobilidade corporativa. A área de Tecnologia de Informação da gigante do varejo online mapeou e implantou soluções de Endpoint Protection, de Mobile Device Management, de Backup online e de Disk Encription. No total, mais de 150 devices móveis de executivos e gestores passam a contar com proteção contra evasão de dados sensíveis e confidenciais da empresa.

Segundo Vitor Sena, gerente de Segurança da Informação da Netshoes, a mobilidade traz produtividade para a empresa e também desafios para a TI. “A Netshoes cresceu, a complexidade das soluções tecnológicas também e demos esse passo para aumentar ainda mais a segurança do público interno, além do nosso ecossistema de clientes e parceiros”, diz o executivo.

Segundo ele, notebooks, smartphones e tablets possuem grande potencial para se transformarem em fontes de vazamento de arquivos que podem conter desde questões estratégicas de negócios e até mesmo criar backdoors para a rede da empresa. Diante disso, a loja virtual optou por soluções que permitissem proteger e gerenciar os dispositivos móveis fora do firewall e na nuvem.

Os smartphones e tablets contam com encriptação dos dados em caso de roubo, perda ou extravio do aparelho e também proteção contra ameaças digitais como vírus e outros códigos maliciosos. “Todo o projeto foi criado e conduzido por nossa equipe interna de TI, que é altamente capacitada e está sempre em busca de novas soluções que nos permitam atuar com segurança, para benefício interno e dos nossos clientes”, garante Sena.

De acordo com o gerente, a Netshoes investe em treinamento dos responsáveis pelos aparelhos para, se necessário, terem autonomia para deletar todos os dados remotamente sem contatar a área de tecnologia. Outra opção é recorrer ao help desk que poderá acessar remotamente o celular para realizar configurações e até mesmo inutilizá-lo.

Os dados dos notebooks passam a ser criptografados e, só então, enviados como backup nos servidores da Netshoes. “Caso haja qualquer problema com o laptop, há cópias de até cinco versões de cada arquivo, sendo que o backup só pode ser descriptografado pelo próprio usuário que também pode formatar o HD remotamente”, revela Sena.

Os ambientes móveis, continua ele, demandam soluções inter relacionadas e não devem ser consideradas isoladamente. “Investimos nos últimos seis meses na primeira fase do projeto em parceria com a Symantec e McAfee. Além de estarmos atentos a novas tecnologias e ameaças. Estudamos, inclusive, implantar outras medidas complementares”, conclui.

Fonte: Risk Report