googlepedAlguns dias após ver dois funcionários serem acusados de omissão em um caso de pedofilia na sua rede social Orkut, o Google publicou um post em seu blog oficial nesta ultima semana, respondendo ao Ministério Público Federal (MPF).

Logo no início do texto, a gigante de buscas fala sobre as consequências negativas da pedofilia e dos seus esforços para ajudar o próprio MPF, autor das acusações, a resolver casos desse tipo.

“Considerando todos estes esforços do Google, ficamos perplexos ao tomar conhecimento de acusações feitas pelo Ministério Público Federal (MPF) contra dois de nossos funcionários. As alegações são ultrajantes – nenhum deles ajudou a disseminar material contendo abuso sexual de crianças ou desobedeceu ordens judiciais. Ambos trabalharam durante anos com o MPF para combater a pornografia infantil no Brasil. É, portanto, incompreensível que o MPF tenha feito acusações sem fundamento e que tenhamos tomado conhecimento delas por meio de um comunicado à imprensa”, afirmou a empresa de Mountain View no comunicado.

Em seguida, o Google alega já ter fornecido informações ao MPF em milhares de casos diferentes, a partir de um acordo firmado em 2008, além de listar alguns dos seus esforços na área, que incluem limpeza da busca e detecção e remoção de imagens.

Por fim, a empresa diz que espera “que essas acusações sejam rejeitadas para que nossos funcionários possam continuar a ajudar na luta contra a exploração sexual de crianças on-line”.

Fonte: IDG Now!