anatelAutor: Luis Osvaldo Grossmann

Apesar de concentrar uma grande quantidade de informações do setor de telecomunicações, os dados não são confiáveis ou, pelo menos, críveis. A crítica é do novo integrante do Conselho Diretor da agência, Igor Vilas Boas de Freitas, que tomou posse nesta ultima semana.

“A Anatel recebe muitos dados, mas tem ainda um grande trabalho de organização da informação. Pode ser coisa de engenheiro, mas é possível melhorar bastante e precisa melhorar. Outros órgãos fornecem informações importantes, mas a Anatel tem um papel nisso”, afirmou.

Segundo Freitas, “a coleta de dados tem que ser feita de maneira objetiva, sabendo o que se quer com a informação”. E, especialmente, é fundamental que a Anatel consiga “ser uma fonte primária, crível e legítima de informações sobre o setor de telecomunicações”.

Mais do que uma fonte de informações para as políticas públicas e as próprias empresas, Freitas destacou a necessidade de uma “metodologia de desempenho setorial que possa se tornar algo mais padronizado no setor. Que os resultados da Anatel possam ser recebidos pela sociedade não só com credibilidade, mas com a percepção de que retratam o desempenho” das telecomunicações.

Fonte:  Convergência Digital