videosAutor: Madson Moraes

Uma pesquisa inédita realizada pela ONG SaferNet Brasil, especializada em crimes virtuais, revelou que 20% de crianças e jovens de 9 a 23 anos já receberam textos ou imagens sensuais e eróticas. Destes, 42% receberam mais de 5 vezes. Já 6% enviaram conteúdos de “sexting” (entenda o termo mais abaixo) e, desse total, 63% enviaram mais de cinco vezes. Foram entrevistados 2.834 internautas entre crianças, adolescentes e jovens de todo o país e a pesquisa completa será publicada em dezembro de 2013.

Já os jovens de 16 e 23 anos, um total de 702 entrevistados, ao serem questionados sobre já terem recebidos pela internet ou celular fotos de colegas e/ou amigos sem roupa ou exibindo partes íntimas do corpo, 32% afirmaram já terem recebido esse tipo de conteúdo uma ou mais de cinco vezes. Perguntados se já publicaram, pela internet ou celular, fotos suas sem roupa ou exibindo partes íntimas do corpo, 8% disseram sim um ou mais de cinco vezes. Já o restante, 92%, disseram não ou nunca.

O caso recente da adolescente Júlia Rebeca, que se matou depois de ter seu vídeo íntimo divulgado na internet como vingança pelo término de uma relação, não é isolado. Uma aluna de letras da USP denunciou recentemente o ex-namorado por colocar imagens íntimas suas na web e ainda ameaçá-la de morte após o fim do namoro. Outro caso, o da menina Fran, teve o vídeo compartilhado dezenas de vezes através de um aplicativo de celular (WhatsApp) e o problema aumentou porque ela foi identificada e teve seu perfil em rede social e número de telefone divulgados. Basta uma rápida pesquisa no Google e outros casos semelhantes pipocam na tela.

Fonte: MSN.COM