Autor: Emerson Alecrim

A Mozilla liberou recentemente o Lightbeam, uma extensão para o navegador Firefox que promete revelar a você quais sites estão monitorando seu histórico de navegação ou rastreando suas atividades online, além de apontar como as conexões entre estes serviços são feitas.

Tida como uma evolução do Mozilla Collusion, a ferramenta oferece três modos de visualização: lista (List), relógio (Clock) e gráfico (Graph). A mais interessante é esta última: cada site aberto no navegador aparece dentro de um círculo; as suas ligações com outros serviços são indicadas com triângulos exibidos ao seu redor.

mozilla_lightbeam_graph

O modo Clock também é bacana, mas requer algum tempo de uso, pois dá uma visão do que acontece na sua navegação de hora em hora, indicando, por exemplo, quais serviços permaneceram te monitorando ao longo do dia.

mozilla_lightbeam_clock

O Lightbeam mostra todas as conexões que o site tem. Assim, se você entrar em uma página que exibe uma “caixinha” do Facebook ou que tenha um código do Google Analytics, por exemplo, nada mais natural que essas informações sejam indicadas pela extensão.

Mas uma olhada mais atenta permite identificar atividades suspeitas ou como serviços estão se utilizando de cookies de outros sites (identificados no modo Graph pela cor roxa) para, por exemplo, exibir anúncios publicitários com base no seu histórico de navegação.

Se por um lado o Lightbeam revela os bastidores da sua navegação, por outro, não permite que você desative qualquer possível “espionagem”. Neste caso, a opção é recorrer às configurações de privacidade do navegador.

Clicando no botão On/Off, no canto superior direito da ferramenta, é possível enviar os resultados de suas análises para os servidores do Lightbeam. Anonimamente, é claro. Estes dados podem ser cruzados com informações de outros usuários para estudos mais criteriosos sobre privacidade na web.

O Lightbeam está disponível na página de add-ons do Firefox, funcionando apenas nas versões para desktop. Depois de instalado, basta clicar no discreto ícone posicionado no canto direito inferior do navegador para acessá-lo.

Leia Também:

Hackers exploram falha crítica do IE; Microsoft promete solução

Tira o olho, Obama!

Alerta de bug: inserir imagens em mensagens do Gmail pode bloquear sua conta

Fonte: Tecnoblog