mariaAutor: Luiz Queiroz

Ficou sem resposta, a principal pergunta feita na CPI da Espionagem para a presidente da Petrobras, Maria das Graças Foster, também conhecida como Graça Foster, em audiência realizada nesta ultima semana.

O relator da CPI, senador Ricardo Ferraço (PMDB-ES), queria saber se ela tinha conhecimento sobre a possibilidade do Centro de Análise de Sistemas da Marinha (Casnav) e a Agência Brasileira de Inteligência (Abin), terem oferecido soluções de criptografia para a Petrobras, as quais teriam sido ignoradas pela área de Tecnologia da estatal.

A executiva disse não ter conhecimento, mas alegou que faria um levantamento do assunto para ser encaminhado à CPI. Graça Foster em todo o seu depoimento na CPI da Espionagem, disse que em nenhum momento foi detectado algum tipo  de ação em sua rede, que possa ser configurado como ato de espionagem.

Mas admitiu que os sistemas da Petrobras são criptografados por três empresas americanas, mas ressaltando que são empresas que ganharam notoriedade no mercado internacional graças aos procedimentos éticos que adotam.  A CDTV, do portal Convergência Digital, gravou os principais trechos do depoimento da presidente da Petrobras com relação à suposta espionagem na empresa. Assistam:

Leia Também:

Google reforça criptografia para dificultar espionagem

Pra quem ainda não viu: Video sobre a Petrobrás e a espionagem americana + Artigo: ‘Criptografia pode servir de mapa da mina’

EUA podem quebrar maior parte dos padrões de criptografia da Web

Fonte: Convergência Digital