baesystemsAutor: Guilherme Witgen

A BAE Systems anunciou recentemente o lançamento de uma solução para segurança eletrônica: a IndustrialProtect. Com ela, organizações que atendem setores estratégicos de um país tais como defesa, energia, serviços públicos, recursos naturais, entre outros, e cujo controle é parte integrante de suas eficiências, crescimento e produtividade, podem aumentar a segurança , modernizar os sistemas existentes e se proteger suas usinas de energia, refinarias de petróleo, fábricas automatizadas e outras instalações industriais contra ataques cibernéticos.

Todas estas organizações que integram a infraestrutura nacional crítica de um país podem ser consideradas alvos primários de ataques cibernéticos. Os riscos aos quais estão submetidas também podem ter um impacto “no mundo real”, afetando não apenas a segurança e a capacidade de operação destas organizações, como também causar prejuízos significativos à economia, à população e ao meio ambiente, na ocorrência de uma quebra de segurança.

O lançamento da IndustrialProtect se dá, em um momento em que a vulnerabilidade de redes operacionais está crescendo. A continuada convergência das redes de tecnologia operacional e das redes de TI traz grandes benefícios, como maior automação, maior centralização de funções importantes e melhores informações de gestão. No entanto, esta convergência também gera maiores riscos, pois aumenta as oportunidades para a ocorrência de ataques, por meio de acessos não-autorizados e/ou espionagem, bem como da manipulação e perda de dados, provocados não só por ataques, sejam eles dirigidos ou não.

A solução IndustrialProtect reduz efetivamente estes riscos, empregando tecnologia de ponta que garante a segurança destes sistemas de controle. É a única solução que fornece todos os controles necessários em um único utilitário, conferindo uma segurança sem precedentes, além de viabilizar uma maior eficiência, o compartilhamento mais seguro de informações e uma maior conectividade.

Quanto maior e mais diversa for a organização, maior será sua vulnerabilidade à ataques cibernéticos. Além de viabilizar processos eficientes e oferecer proteção eficiente, a IndustrialProtect foca em áreas fundamentais, onde as soluções tradicionais têm-se mostrado ineficientes”, disse, David Garfield, diretor executivo de Segurança Cibernética, na BAE Systems. “Ela verifica a identidade da pessoa ou do sistema transmissor das informações, se a informação é recebida conforme foi enviada e se o seu conteúdo destina-se realmente ao sistema receptor e é adequada ao mesmo. Dessa forma, os sistemas críticos ficam protegidos contra acessos, manipulações e controles que visam desencadear interrupções e sabotagens”, completou.

Ao contrário de outras soluções disponíveis, o projeto da IndustrialProtect prevê customização, já em um nível básico e no hardware incorporado, utilizando uma cadeia de suprimento aprovada em termos de segurança. Assim, seu desempenho, confiabilidade e segurança são maiores, particularmente em comparação com soluções baseadas em componentes de software gerais. A IndustrialProtect baseia nas seguintes premissas:

  • Implantação de segmentação de rede, sem interromper processos críticos;
  • prevenção contra a troca de informações com sistemas desautorizados;
  • garantia de que a integridade das informações é preservada desde a sua origem até o destino;
  • transparência em relação a sistemas existentes e uma superfície muito pequena para ataques;
  • 100% de gestão remota do sistema industrial de controle e de volta ao sistema.

A solução IndustrialProtect apresenta grandes melhorias na segurança, em comparação com as existentes no mercado. “Esta é a primeira vez em que este tipo de solução é oferecida à organizações voltadas para os setores nacionais de infraestruturas críticas. Ela viabiliza fluxos de informações que aumentam muito a eficiência e a eficácia operacional dos sistemas, além de conferir proteção para suas redes críticas contra ataques”, finalizou David.

Leia Também:

Governo cria grupo para aperfeiçoar a defesa cibernética nacional

Brasil e Argentina vão criar sistema de defesa cibernética

Cibercriminosos usam site do governo e criam trojan para Linux

Fonte: Defesa Aérea e Naval