conferenceAutor: Lucian Constantin (IDG News Services)

A Agência de Segurança Nacional quebrou a criptografia usada pelo sistema de teleconferência de vídeo da sede das Nações Unidas, em Nova York. Em junho de 2012, o departamento responsável por coletar informações sobre a ONU ganhou “novo acesso às comunicações internas das Nações Unidas“, relatou a revista alemã Der Spiegel, na ultima segunda-feira (26) com base em informações de um documento secreto da NSA fornecido pelo ex-funcionário da agência, Edward Snowden.

Os técnicos da agência foram capazes de quebrar a criptografia usada pelo sistema de teleconferência de vídeo interno da ONU (VTC), permitindo o tráfego fosse decifrado. “Este tráfego está nos dando VTCs internos da ONU (yay!)“, dizia um dos documentos internos da NSA, de acordo com a Der Spiegel. Em menos de três semanas, o número de comunicações da ONU que a NSA conseguiu interceptar e decifrar passou de 12 para mais de 450.

De acordo com outro relatório interno da NSA, a partir de 2011 a agência identificou os chineses que estavam espionando a ONU e conseguiu interceptar a sua coleção de sinais de inteligência (SIGINT) para ter conhecimento sobre alta de juros e eventos de alto escalão na época. Relatos na mídia em junho com base em documentos vazados por Snowden afirmaram que a missão da União Europeia para a ONU em Nova York e sua delegação em Washington, DC também foram grampeadas pela NSA, o que levou funcionários da UE exigir respostas do governo dos EUA. A Agência foi capaz de manter o acesso persistente às redes de computadores de delegações da UE em Nova York e Washington, aproveitando a Rede Privada Virtual (VPN) que os conectava, também informou a Der Spiegel.

Se perdermos o acesso a um local, podemos recuperá-lo imediatamente acessando a outra ponta da VPN e abrindo um buraco”, dizia uma apresentação interna da NSA, de acordo com a revista alemã. “Fizemos isso várias vezes quando de fora da Magothy“. “Magothy” é um codinome interno utilizado pela NSA para a delegação da UE em Washington, DC. O codinome usado para a missão da UE em Nova York é “Apalachee“.

Novos sistemas de segurança foram instalados para proteger a área restrita que hospeda a sala do servidor nos escritórios da delegação da UE para a ONU em Nova York há algumas semanas após relatos em junho de que a NSA tinha como alvo as missões diplomáticas da UE nos EUA, disse a Der Spiegel. Uma investigação foi iniciada e os técnicos procuram por erros e verificam a rede de computadores.

Leia Também:

Cisco nega uso de backdoors e diz ter ‘participação zero’ na espionagem

Espionagem será combatida com rede regional de fibras ópticas

Brasil pressiona, mas EUA mandam recado: “espionagem vai continuar”

Embaixador dos EUA comemora espionagem no Brasil

Espionagem dos EUA já cancela projetos de computação em nuvem

Entrevista de Edward Snowden que denunciou o esquema de espionagem dos EUA.

Fonte: IDG Now!